domingo, 21 de agosto de 2016

3º Ensino Médio - Maya - Imperialismo Europeu na África

O IMPERIALISMO EUROPEU NA ÁFRICA

Para justificar a colonização, o imperialismo europeu criou uma ideologia racista, que segundo o qual, os brancos eram superiores às demais raças, cabendo a eles a “missão civilizadora” de resgatar os povos colonizadores de sua condição de barbárie.
Durante séculos, a África representou para os europeus apenas uma inesgotável fonte de escravos e, em menor escala, de ouro e marfim. Os traficantes e comerciantes, baseados em entrepostos litorâneos, praticamente sintetizavam a presença europeia no continente.
Entre novembro de 1884 e fevereiro de 1885, 13 nações europeias, além dos Estados Unidos e da Turquia, promoveram a Conferência de Berlim, que tinha como objetivos principais, discutir normas para tráfego e utilização comercial livre dos Rios Níger e Congo e regulamentar a apropriação do continente africano.
Com vistas a delimitar a partilha do continente foram usados paralelos e meridianos e o traçado dos rios como marcos divisórios fronteiriços. Além da utilização de recursos cartográficos na demarcação de fronteiras artificiais, os europeus estabeleceram divisões internas em suas colônias, tanto para garantir controle militar quanto para estabelecer domínio em áreas de mineração. A criação dessas fronteiras provocou a separação entre grupos étnicos que viviam pacificamente em um mesmo território, enquanto grupos étnicos adversários foram obrigados a conviver na mesma terra. Dessa forma, os colonizadores dificultaram a formação de alianças que pudessem lhes fazer oposição.

Possessões coloniais/ País Metrópole
Países atuais
Alemãs, Alemanha
Camarões, Togo, Namíbia, Tanzânia
Belgas, Bélgica
República Democrática do Congo
Britânicas, Inglaterra
Nigéria, Sudão, Uganda, Quênia, Egito, Serra Leoa, Somália, Gâmbia, África do Sul, Suazilândia, Botsuana, Maurício, Zâmbia, Zimbábue
Espanholas, Espanha
Ilhas Canárias, Guiné Equatorial
Francesas, França
Argélia, Tunísia, Marrocos, Costa do Marfim, Madagascar
Italianas, Itália
Líbia, Somália, Eritreia
Portuguesas, Portugal
Madeira, Cabo Verde, Guiné, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique
Estados Independentes
Libéria, Etiópia

Nenhum comentário:

Postar um comentário